<i>"The Name of Our Country is América" - Simon Bolivar</i> The Narco News Bulletin<br><small>Reporting on the War on Drugs and Democracy from Latin America
 English | Español | Português | Italiano | Français | Deutsch | Nederlands November 23, 2017 | Issue #40


Making Cable News
Obsolete Since 2010


Troca Cores: blackwhiteabout colors

Imprima

Busca no Narco News

Narco News Issue #39
Complete Archives

Narco News is supported by The Fund for Authentic Journalism


Follow Narco_News on Twitter

Sign up for free email alerts list: English

Lista de alertas gratis:
Español


Contact:

Publisher:
Al Giordano


Opening Statement, April 18, 2000
¡Bienvenidos en Español!
Bem Vindos em Português!

Editorial Policy and Disclosures

Narco News is supported by:
The Fund for Authentic Journalism

Site Design: Dan Feder

All contents, unless otherwise noted, © 2000-2011 Al Giordano

The trademarks "Narco News," "The Narco News Bulletin," "School of Authentic Journalism," "Narco News TV" and NNTV © 2000-2011 Al Giordano

XML RSS 1.0

Você não está sozinho…

…Esta é a mensagem da Outra Campanha, Diretamente de Tuxtepec


Por Daniela Lima e RJ Maccani
A Brigada “Ricardo Flores Magón” para Narco News

6 de fevereiro 2006

Tuxtepec, cidade localizada na fronteira com o estado de Vera Cruz, cinco horas ao norte de Oaxaca, conhecida por suas altas temperaturas e vasta vegetação, recepcionou na sede da CODECI no último dia 4 de fevereiro a chegada da Sexta Delegação Zapatista no estado oaxaquenho. CODECI (Comitê em Defesa Cidadã e Assistência à Comunidades Rurais) foi fundada em 1996 por indígenas (Chinanteco) campesinos que estavam sendo expulsos de suas àreas para a construção de penitenciárias. Desde então, eles se uniram com os Mazatecos, Cuicatecos e outros para se defenderam contra os brutais ataques às suas culturas e terras.


Marcos marcha ao centro de Tuxtepec, protegido por seguidores.
Foto: D.R. 2006 RJ Maccani
Com a chegada da Comissão, organizações responsáveis pela logística e programação dos eventos , discutiram com o Delegado Zero, a nova agenda com redefinições de locais e datas , cujas modificações seguem anexo neste artigo. A programação final foi um compromisso entre os desejos de alguns grupos de Oaxaca e as prioridades que a Comissão Sexta estabeleceu para o tour: 1- ouvir os testemunhos e aderentes e 2- promover através de atos públicos o crescimento da Outra Campanha.

O primeiro evento foi uma marcha partindo do CODECI ao Parque Juarez, no centro de Tuxtepec, que teve início por volta das 10:30 da manhã com cerca de 100 pessoas inicialmente, porém no decorrer do percurso haviam mais de 1000 participantes, uma vez que indivíduos e pessoas organizadas aderiram a passeata com banners e bandeiras de união de professores, organizações indígenas, partidos comunistas, socialistas, entre outros.

Com a chegada ao Parque Juarez , membros do MULT (Movimento Unificado para o Povo Triqui), Sessão 22 (União dos Professores ), considerado uma das maiores organizações de Oaxaca, Frente Popular Revolucionária , Frente Ampla de Luta Popular, tiveram a oportunidade de realizar seus discursos para os presentes. Através das falas , nota-se uma variedade de opiniões sobre a Outra Campanha e diferentes razões pelas quais eles estão lutando… incluindo a “ditadura do proletariado” e ainda o Partido Comunista do México (Marxista-Leninista), com seu poster do Stalin, além dos membros da Frente Popular Francisco Villa que trouxeram seus banners com as imagens do “Uncle Joe”.


Reunião da Outra Campanha em Tuxtepec.
Foto: D.R. 2006 RJ Maccani
Para fechar o evento pela manhã o Delegado Zero falou do espírito da Outra Campanha “Nós trazemos não apenas a palavra Zapatista de Chiapas, mas também a palavra de Yucatan, Quintano Roo, Tabasco e Vera Cruz e nós traremos suas palavras para aqueles que nos acompanharem”. “Ao invés de ter um grupo que irá dominar os outros e trazer alguem ao poder, a proposta é criar uma nova forma de fazer política começando com uma construção de uma rede de histórias para que cada rosto e cada nome faça parte de um movimento nacional contra o sistema de classes que corta o país em pequenos pedaços e os vendem”. Antes de finalizar, Delegado Zero, enfatizou a diferença em construir um movimento de baixo “Ao invés de ouvir os discursos políticos, devemos construir um movimento onde cada pessoa tenha voz ativa”. Ao final, trinta e quatro novos aderentes de Tuxtepec e outras regiões do México (alguns de outras partes do mundo) assinaram a mesa de aderência criada pela Rede Oaxaquenha Zapatista.

Um estado como Oaxaca se juntar à Outra Campanha é um ato corajoso e necessário. De volta aos estabelecimentos do CODECI, Subcomandante Marcos se reuniu com cerca de 250 aderentes, onde um dos principais tópicos foi a repressão. Tendo em vista que Oaxaca é governado por um rigoroso regime repressivo, é essencial que os governantes tenham conhecimento de que qualquer membro da Outra que sofrer ameaças ou precisar ser defendido, haverá uma rede nacional de denúncias que dará suporte a todos os integrantes. “Nós podemos construir esta rede nacional de comunicação para denunciar e responder coletivamente qualquer forma de repressão contra nós”. E com a presença de diversos representantes de mídias independentes, Delegado Zero encorajou CODECI e outras organizações a abrir espaços em suas casas, estabelecimentos e territórios, onde ativistas de mídia tenham a possibilidade de colaborar na construção desta rede de comunicação nacional.

Antes de partir para Juchitan as 15h, Subcomandante Marcos ouviu atentamente e tomou notas dos aderentes da Sexta Declaração que falaram sobre suas lutas. Ele conectou essas histórias de luta por terra, acesso a eletricidade, e violência contra mulher com histórias similares que ele vem escutando em Yucatan, Quintana Roo e vários outros locais. Esta , no entanto é a proposta da Outra Campanha, a de que ninguem esteja sozinho, através de uma comissão de comunicação , movimentos que estão sendo construídos em certos estados do país, podem ser conectados com diferentes regiões que enfrentam as mesmas problemáticas, gerando assim uma rede nacional de luta. A idéia não é que todos sejam zapatistas, mas sim que todos sejam membros da “Outra” , para tanto deve haver uma junção (e não imposição) de forças contempladas em diferentes organizações socias. Ao final da assembléia , um aderente da poderosa união de professores, Sessão 22, encerrou o encontro com a seguinte afirmação: “Para nos defendermos da nova legislação contra nossa união dos professores …nós necessitamos do suporte da Outra Campanha”.

Programação do Delegado Zero em Oaxaca

Share |

Read this article in English
Lea Ud. el Artículo en Español
Lisez cet article en français
Legga questo articolo in italiano

Discussion of this article from The Narcosphere


Enter the NarcoSphere for comments on this article

For more Narco News, click here.

The Narco News Bulletin: Reporting on the Drug War and Democracy from Latin America